domingo, dezembro 07, 2008

32 mil votos definem o novo Conselho Tutelar de Osasco


Um número expressivo de eleitores atendeu à convocação do CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) para a eleição dos Conselhos Tutelares de Osasco ocorrida neste sábado, dia 29, sábado. Nunca antes um processo de escolha não-obrigatório mobilizou tantos osasquenses. Exatos 32.661 votos nominais definiram os 15 novos conselheiros tutelares para o próximo triênio. Como o município possui três Conselhos (Zona Norte, Centro e Zona Sul), os eleitores votaram em até cinco candidatos da sua zona eleitoral. Para garantir o sucesso do evento, o CMDCA contou com uma ajuda extra da ONG Agentes da Cidadania e do know-how da PUC-SP.
“Todo eleitor osasquense maior de 16 anos pôde contribuir de maneira democrática com a escolha de bons conselheiros”, comentou Marcos Miguel, que presidiu a comissão eleitoral. Ele destacou que a consulta popular foi transparente e igualitária para todos os candidatos. “Fico feliz que a população tenha entendido a importância deste momento. Apesar do voto ser facultativo, conseguimos passar a mensagem de que o futuro de nossas crianças é responsabilidade de todos nós”.
O presidente do CMDCA, Antonio Dantas, avaliou que, pelo grande número de votantes, a população osasquense demonstrou que espera mais dos novos conselheiros. “Eu particularmente espero que eles assumam a defesa das nossas crianças e adolescentes que têm seus direitos ameaçados ou violados, seja pelo Estado, seja pela sociedade ou até mesmo em razão de sua conduta”.
A propósito, Dantas frisou que os conselheiros têm suas atribuições definidas pelo artigo 136 do ECA, o Estatuto da Criança e do Adolescente. “O Conselho Tutelar é autônomo e permanente, mas suas decisões devem ser tomadas em colegiado a fim de proteger e assegurar os direitos desse público”. De fato, apesar de não julgar conflitos com a lei, os encaminhamentos que os conselheiros fazem podem determinar o futuro de milhares de crianças e famílias osasquenses.
A posse dos novos conselheiros está agendada para o próximo dia 13, mas o local só será definido quando o prefeito Emidio de Souza voltar da viagem oficial a Europa. “Esta é uma ocasião ímpar na história de Osasco”, reconheceu o prefeito em exercício Faisal Cury, que acompanhou de perto todo processo eleitoral, desde a abertura das urnas às 9 horas até a apuração dos votos concluída na madrugada do domingo. “Parabéns aos novos conselheiros eleitos e esperamos sinceramente que eles cumpram a sua missão em defesa da infância e juventude em nossa cidade”, concluiu.
A cidade de Osasco conta com três Conselhos Tutelares, cada qual composto por cinco conselheiros que atendem de acordo com a sua área de abrangência. O horário de funcionamento dos Conselhos Tutelares é de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas, além de oferecer plantão à distância durante a madrugada, fins de semana e feriados. Mais informações pelos telefones 3682-5684, 3682-0174 ou 3699-4092.
CONHEÇA OS NOVOS CONSELHEIROS

Zona Sul (12.615 votos nominais)

Ana Trapp – 816 votos: Casada, dois filhos. Foi conselheira tutelar entre 1999 e 2001. É educadora de 1ª a 4ª séries e participa da Comunidade São Vitor.

Valquiria (Africana) – 729 votos: Psicóloga, atuou com criança em situação de rua entre 1990 a 1995 e, em Moçambique, de 2003 a 2005. Desde 2005 faz parte da Coordenadoria de Gênero e Raça.

Silvana Lombas – 648 votos: Educadora Social, casada, coordena projetos sociais na Igreja Presbiteriana Independente. Voluntária da Associação Camila, coordenou o Projeto Brincando e Aprendendo.


Sandra Batista – 608 votos: Casada, mãe e psicóloga, foi conselheira tutelar entre 1999 e 2001, período em que atuou na implantação dos Conselhos e defendeu políticas públicas para crianças e adolescentes.


Meire – 596 votos: Educadora Social, casada, mãe, participa do Centro Social N. Sra. das Graças. Também é voluntária da Associação Camila, atualmente coordenando o PRO-JOVEM.

Zona Norte (15.664 votos nominais)

Rosana Lameu – 1.242 votos: Militante dos movimentos sociais desde 1982, participa do fórum de Defesa da Criança e do Adolescente. É cabeleireira na Capelinha e atualmente atua na Secretaria de Saúde.

Tânia do Munhoz – 1.116 votos: Ministra da Palavra na Comunidade São José
Operário há 19 anos / ACS Munhoz II, é coordenadora pedagógica da AMDC e participante ativa nos Fóruns de Defesa.


Prof. Luiz Alberto (Luizinho) – 1.076 votos: Casado, 4 filhos, atua na educação de Osasco desde 2004 e desenvolve atividades para formação intelectual e cidadania.
Neusa – 975 votos: Professora, assistente social pós-graduada em Educação em Saúde
Pública, coordena projetos sociais e é conselheira de direitos humanos e movimentos populares por moradia.

Valci (Nino) – 955 votos: Líder comunitário, atua na Pastoral Catequética e é voluntário em atividades sociais com criança, particularmente ministrando palestras sobre álcool e drogas na Fundação CASA.

Centro (4.382 votos nominais)

Mônica Araújo – 464 votos: Conselheira de Esporte, Juventude e Educação, elabora e acompanha projetos como a Escolinha de Futuro, Osasco Recicla e Ciência Hoje. Atuou no Plano e Sistema Municipal da Educação.

Profa. Vanice – 434 votos: Trabalhou 27 anos na Escola Prof. José Maria
Rodrigues Leite, atuando como professora, vice-diretora e diretora. Voluntária na ANOSCAR, atende criança, adolescentes e idosos.

Irto Caprara – 426 votos: Casado, 2 filhas, mora há 30 anos em Osasco. Formado em Administração e Teologia, é atuante na Catedral Santo Antonio, no ECC, EJC, cursos de Noivos e Teologia Pastoral.
Rosi Ribeiro – 412 votos: Casada, mãe de 2 filhos, é ex-catadora de lixo. Foi dirigente do CACA (Centro de Apoio à Criança e Adolescente) entre 2005 e 2007. É artista plástica e coordenadora do Bolsão Cultura.

Isabel Cristina – 335 votos: Divorciada, mãe de 3 Filhos, é pedagoga e atua como professora de Educação Infantil desde 1994 na Prefeitura de Osasco.

quarta-feira, novembro 12, 2008

Che Guevara sem retoques

video

sexta-feira, outubro 31, 2008

Concurso Beleza na Cadeia


A Penitenciária Feminina do Butantã está promovendo o concurso Plantando Sementes (beleza, simpatia e redação) com o objetivo de elevar a auto-estima, a integração e o conhecimento através de atividades sócio-culturais, focadas no indivíduo recluso que poderá utilizar a experiência adquirida quando egresso (em liberdade). Público alvo:
Reeducandas que cumprem pena em regime semi-aberto na Penitenciária Feminina “Drª Marina Marigo Cardoso de Oliveira” do Butantan.

O concurso será composto de 03 (três) categorias e 02 fases:
1. Beleza (estética): conjunto harmônico de características que identificam o indivíduo;
2. Simpatia: caracteriza-se como aquele “algo mais” que nem todas as pessoas possuem, e que faz chamar a atenção de outras pessoas sobre si. É como se fosse uma aura que ostentam, que serve como fonte de atração, e isso independe do fato de serem ou não atraentes fisicamente.
3. Redação: ato de redigir textos originais, com idéias concisas e claras, visando o esclarecimento do tema proposto: “Direitos Humanos Cidadania e as Mulheres Encarceradas”.
O concurso será composto de duas fases, separadas por dois períodos diferenciados. A 1ª fase classificará 10 semifinalistas por categoria, e a 2ª fase elegerá o 1°, 2° e 3° lugar de cada categoria. No próximo dia 10 de novembro será a grande final do concurso. Na categoria "Redação", a proposta é que seja elaborado um texto dissertativo-argumentativo que contemple o seguinte tema: “Direitos Humanos Cidadania e as Mulheres Encarceradas”. Ações de Apoio para as candidatas: Aulas de ginástica de segunda a sábado; Curso de auto-maquiagem; e Curso apresentação na passarela.

terça-feira, outubro 21, 2008

Justiça americana arquiva processo contra Deus


Nebraska - Um juiz de Nebraska, nos EUA, decidiu arquivar o processo que o senador Ernie Chambers movia contra Deus, já que não foi informado o endereço do réu, impedindo a Justiça de notificá-lo. Chambers entrou com a ação no ano passado, acusando Deus de ser o responsável pelas mortes causadas por inundações, furacões e tornados. Segundo o senador, ocorreu uma falha na decisão judicial , já que o tribunal teria reconhecido a existência de Deus e admitido sua onisciência. "Se Deus sabe tudo, Ele foi automaticamente notificado deste processo", disse Chambers à agência AP. Chambers tem 30 dias para decidir se vai ou não recorrer à decisão da Justiça.


FONTE: Aposentado Invocado

FOTOS CHOCANTES Igreja perseguida na Índia




Circula pela rede um e-mail divulgando fotos da perseguição à Igreja em Orissa, na Índia. São fotos bastante chocantes, que denunciam a crueldade contra a liberdade de culto. Antes das imagens, o apelo da comunidade cristã indiana: “Queridos Filhos do Deus Vivo: Alguma religião permite uma coisa destas? Isto não é puro terrorismo? Ficarmos calados a respeito disto em nada ajudará - Cristãos, não vamos fazer retaliação - nós estamos dispostos a morrer como Mártires - mas, será que estas pessoas estão dispostas a olhar para Deus e justificar suas ações perante Ele? Por favor, envie este e-mail para seus amigos, levantem a voz contra estas atrocidades cometidas em nome da religião. Eu sou indiano e tenho orgulho de ser cristão”. Segundo informações extra-oficiais, centenas de casas de cristãos foram queimadas; muitos foram brutalmente assassinados e muitos estão escondidos, sem comida ou roupas. Para piorar, o governo indiano estaria escondendo provas para incriminar os cristãos. Muitos estão em abrigos: “Por favor, ore pelo nosso país e pelos que estão sofrendo...” nas mãos de um movimento anti-cristão denominado VHP, que planeja e executa cristãos no distrito de Puri, em Orissa. “Vamos jejuar e orar a Jesus para que intervenha e proteja o seu povo!”, conclama a igreja indiana. Mais informações no link http://www.portasabertas.org.br/ FONTE: Eliane Ester / Posto de Observação

quinta-feira, outubro 16, 2008

Morosidade da justiça


A polícia matou o estudante, falou que era bandido, chamou de traficante.A justiça prendeu o pé-rapado, soltou o deputado (..). e absolveu os PMs de vigário! (trecho de uma música de Gabriel, O pensador) “Sei que errei, mas já paguei por meus erros. Não é justo que continue aqui. Quero poder ver minha mulher e filhos. Sei que Deus vai me ajudar. Quero voltar a fazer meu papel de pai, brincar com meus filhos, vê-los crescer e voltar a sustentá-los. Ajudá-los no que for necessário. Quero poder voltar para a sociedade e mostrar que realmente mudei”. Esta declaração partiu do detento Eduardo Gonçalves Lacerda, que há um ano aguarda ansiosamente sua liberdade, mas esbarra na morosidade da justiça amapaense, que hoje está literalmente atolada em processos.Eduardo foi preso por roubo e possui uma sentença de 14 anos em regime semi-aberto. Já cumpriu 11 anos, um sexto dos quais fora condenado, o que lhe garantiria a liberdade, mas continua encar cerado no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), e ainda vive sem uma previsão de quando poderá deixar as frias celas do presídio para tentar reingressar à sociedade. “Quero mudar e conseguirei. Vou me dedicar à família e passar uma borracha no meu passado que infelizmente me trouxe pra cá”, comentou.

FONTE: Rezilda Bezarria / Pastoral Carcerária

Novo livro sobre Segurança Pública, Direitos Humanos e Violência

A editora Multifoco lança no próximo dia 24 de setembro um livro sobre segurança pública e direitos humanos organizado por Rafael Fortes, professor formado em Jornalismo e História pela Universidade Federal Fluminense (UFF), com mestrado em Comunicação também pela UFF e atualmente cursando o doutorado na área. O livro Segurança Pública, Direitos Humanos e Violência reúne entrevistas e artigos de jornalistas, professores, políticos, militantes, pesquisadores e especialistas das áreas de segurança pública e direitos humanos, que criticaram publicamente a política de segurança pública praticada no Rio de Janeiro, especialmente o episódio da Chacina do Alemão, em julho de 2007.

Procurador Geral pede intervenção em Cadeia

A decisão do Procurador Geral da República de pedir uma intervenção federal no estado de Rondônia por violações sistemáticas de direitos humanos na Casa de detenção José Mário Alves, conhecido como Urso Branco, representa um marco na luta pelos direitos humanos no Brasil.A intervenção federal, com base em violações sistemáticas de direitos humanos, poderá ser um instrumento indispensável no combate aos crimes cometidos por agentes do estado. Por isto a Anistia Internacional espera que o Supremo Tribunal Federal emita uma decisão favorável ao pedido do Procurado Geral com a maior brevidade possível.O pedido de intervenção foi feito com base nas denúncias apresentadas pela Comissão Justiça e Paz de Porto Velho e pela Justiça Global, que detalham anos de violações de direitos humanos pelo Estado, incluindo ações diretas de agentes do estado assim como negligência das várias autoridades responsáveis, resultando em mais de 100 homicídios de detentos em oito anos. As denúncias incluem casos de execuções sumárias e tortura por policiais e agentes penitenciários, além do ‘abandono dos presos pelo Estado a sua própria sorte’ resultando em altíssimos números de homicídios entre presos. O caso mais notável foi o massacre de 27 presos por outros presos, no dia 1º de janeiro de 2002. Até hoje nenhum dos acusados pelo massacre, incluindo autoridades e detentos, foi julgado por estes crimes.Em abril de 2002 uma delegação da Anistia Internacional visitou Urso Branco, onde testemunhou presos com marcas de tortura e espancamentos, presos com feridas de balas de borracha, presos severamente doentes que não recebiam a mínima atenção médica, superlotação, e condições cruéis, degradantes e desumanas. Ao mesmo tempo, em desrespeito à lei de execução penal, policiais militares, altamente armados e encapuzados, estavam substituindo os agentes penitenciários. Poucas foram as respostas às denuncias desta organização.O caso de Urso Branco também foi o primeiro a levar o Brasil à Corte Interamericana de Direitos Humanos. Desde 18 de junho de 2002 a Corte tem emitido resoluções com medidas provisórias determinando a responsabilidade do Estado brasileiro em garantir a segurança dos detidos e melhorar as condições do presídio. Segundo as informações recebidas por esta organização, pouco foi feito para assegurar estas garantias.

FONTE: (Anistia Internacional)

Informação supera preconceito na contratação de pessoas com deficiência


Esta foi a principal conclusão do 18º encontro do ano promovido pelo Espaço da Cidadania, realizado dia 10 de Outubro na Academia Schin do Grupo Schincariol em Itu, interior de São Paulo.
Com o objetivo de descobrir as melhores práticas que ampliem as contratações e permanência de pessoas com deficiência no trabalho e também conhecer o programa de inclusão do Grupo Schincariol*, quarenta convidados se debruçaram sobre os aspectos da Deficiência, Inclusão e Trabalho e concluiram que a troca de informações de qualidade é o caminho para a boa inclusão.
O encontro contou com participantes de nove cidades ( São Paulo, Osasco, Taboão da Serra, Limeira, Carapicuiba, Piracicaba, Sorocaba, Salto e Itu) que interagem em escolas, empresas, entidades especializadas, sindicatos e órgãos do poder público.
Os participantes também indicaram que o avanço do conhecimento sobre o tema amplia oportunidades e respeito as diferenças.
No próximo encontro o grupo vai aprofundar o debate sobre o Direito ao Trabalho e Emprego, previsto na Convenção da ONU sobre os direitos da pessoa com deficiência, ratificada pelo Brasil em 09/07/2008.

FONTE: (Clemente / Espaço da Cidadania)

CEDHRO comema 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos


Olá Lutadores e lutadoras dos Direitos Humanos na Região Oeste!
Nos reunimos no dia 09 de outubro, para preparação das atividades de comemoração dos 60 ANOS DA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS, na semana de 08 à 13 de dezembro/2008.
Atividades propostas:
1- apresentação da peça teatral " 68 + 40" do empreendimento solidário BOCA DE PANO, no dia 13 de dezembro na frente da portaria da Cobrasma - Rua da Estação centro de Osasco;
2 - MOSTRA DE CINEMA E DIREITOS durante a semana, no fim da tarde, no Centro Público de Economia Popular e Solidária, assumido a preparação por eles;
3 - Dia 10/12, cada municipio realize atividades que deem visibilidade para o dia, como panfletagem de cópias da Declaração dos Direitos Humanos nos centros comerciais; atividades nas escolas estaduais e municipais, encerrando com celebrações e encontros;
4 - Seminários
4.1 - sobre DIREITO À MEMORIA - ABERTURA DOS ARQUIVOS, assumido pelos Fórum dos ex presos políticos;
4.2 - Seminário sobre ANALISE DOS 60 ANOS APÓS A a promulgação da DECLARAÇÃO Universal do Direitos, com proposta de assessoria de: Hélio Bicudo, Renato Simões;
4.3 - Seminário sobre INTOLERANCIA SOCIAL E O DIREITO A LIBERDADE
4.4 - Seminário sobre RESGATE DAS LUTAS SOCIAIS NA REGIÃO, sistema carcerário; celinha; defensoria pública,....
Material de divulgação:
- cartaz;
- folhetos;
- Cópias da Declaração Universal dos Direitos Humanos;
- Termo de Compromisso dos eleitos com os Direitos Humanos.
Agendamos outra reunião para o dia 17/10, sexta feira, às 19h30 no Centro de Pastoral, para encaminhamentos das propostas.
É importante que todos e todas participem. Muitas outras atividades podem ser realizadas, dependendo da nossa criatividade.
(Fonte: Cida Lopes / CEDHRO)